Por que as mulheres precisam de mais dinheiro que os homens


O que você quer primeiro: a boa ou a má notícia? A boa notícia para as mulheres é que elas vivem mais tempo que os homens. A má notícia, é que vão precisar de mais dinheiro que eles para cobrir os gastos dessa maior expectativa de vida.


As mulheres tendem a viver, na média, quase 8 anos a mais que seus parceiros. Dados do IBGE indicam que 58% das mulheres estarão sozinhas a partir dos 70 anos, contra 19% dos homens. A combinação desses dois fatores: viver mais e estar sozinha significa que as mulheres precisam contar com mais recursos financeiros do que a maioria dos homens.


Infelizmente, muitas mulheres não se preocupam em aprender a lidar com o dinheiro até que a necessidade bata à porta. As mulheres comumente subestimam seu patamar de despesas durante a aposentadoria, acreditando que poderão reduzir seus gastos, e superestimam o alcance de suas receitas, acreditando poder viver somente com a previdência social.


Há varias razões por detrás das dificuldades encontradas por muitas mulheres a partir da meia-idade:


  • As mulheres ganham significativamente menos que os homens. Dados do IBGE indicam que o salário das mulheres corresponde a cerca de 70% do salário dos homens. Com valores menores de contribuição, o valor do benefício da previdência social é também reduzido.


  • O desemprego atinge mais as mulheres do que os homens. Com menor tempo de contribuição, o benefício da previdência social é postergado e reduzido.


  • As mulheres são mais propensas a parar de trabalhar para cuidar da família, de familiares doentes ou acompanhar a carreira do marido. Essas interrupções resultam em uma carreira mais lenta, com salários menores.


  • As mulheres tendem a receber benefícios – tanto da previdência social quanto da previdência privada – menores do que os dos homens, já que o valor do benefício depende do tempo trabalhado e do salário de contribuição.


  • As mulheres costumam contar com a previdência privada do marido, mas o valor recebido irá depender do desenho do plano contratado e pode ser drasticamente reduzido no caso de morte do participante.


  • As mulheres tendem a ser mais conservadoras que os homens em seus investimentos e a receber taxas mais baixas de retorno sobre seus investimentos ao longo do tempo.


  • A maioria das mulheres deixa a responsabilidade pela administração das finanças do casal para o marido, esquecendo-se de que elas serão diretamente afetadas pela qualidade desse planejamento financeiro.


Convencida de que não pode deixar seu futuro financeiro ao acaso? Boa menina! Independente de seu estado civil, adote desde já os cuidados abaixo para viver com tranquilidade seus anos de aposentadoria:


  • Fique atenta ao benefício de previdência privada ao considerar suas opções de emprego, dando preferência a empresas que ofereçam o plano e que contribuam para ele.


  • Trabalhe o maior tempo possível com o maior salário possível, para elevar o valor não apenas de sua previdência privada mas também da aposentadoria oficial.


  • Habitue-se a poupar de forma regular, por menor que seja o valor.


  • Entenda o impacto que a perda de seu companheiro – por divórcio ou viuvez – terá em sua saúde financeira. Saiba o que ocorrerá com os benefícios de previdência social, previdência privada, seguro de vida, seguro saúde, etc. nessas situações.


  • Aprenda a administrar suas finanças pessoais: crie e controle seu orçamento doméstico, monitore seu movimento bancário. Mesmo que um contador o faça, acompanhe o processo de declaração do Imposto de Renda.


  • Envolva-se nas decisões financeiras da família. Conheça seus ativos e passivos e saiba como seus recursos estão sendo administrados.


  • Assuma um papel ativo na administração dos recursos da família. Isso significa entender e participar da decisão sobre investimentos mas também planejar e contribuir para o pagamentos de dívidas.


  • Busque educação financeira – leia artigos sobre finanças na internet, em revistas ou livros. Peça ajuda a seu parceiro, filhos, contador, gerente do banco, mas não se isente desse processo.


Nossa geração está redefinindo o conceito de aposentadoria. Nós vamos viver mais que as gerações passadas e queremos trabalhar e nos manter ativas por mais tempo. Nossa visão de futuro inclui conquistas, desafios e qualidade de vida, mas transformar essa expectativa em realidade significa assumir, desde já, a responsabilidade pelo nosso futuro financeiro.


Esta informação tem caráter educativo apenas. Procure a orientação de um consultor financeiro antes de tomar suas decisões de investimentos.


#expectativadevida #previdênciaprivada #planejamentofinanceiro #aposentadoria #longevidade