Solidariedade em tempos de crise


Nesta pandemia, está todo mundo no mesmo barco. Não, isso não é verdade. A frase correta seria: nesta pandemia, está todo mundo no mesmo mar, mas não no mesmo barco.


Nós não temos controle sobre a duração, o alcance ou as consequências da crise que estamos vivendo, mas isso não significa que estejamos totalmente impotentes com relação a ela. Duas coisas ainda permanecem sob nosso controle: o que podemos

fazer para nos prevenir da doença e o que podemos fazer para ajudar quem tem

menos recursos para se proteger de seus efeitos, sejam eles físicos, econômicos ou emocionais.


Todo mundo já conhece as medidas preventivas, portanto prefiro falar sobre como ajudar quem está precisando ser protegido.


  • A forma mais simples e imediata de ajuda é a contribuição financeira para instituições ou iniciativas que prestam assistência a pessoas em condições desfavoráveis. Se preferir, você pode doar alimentos, roupas, remédios, equipamentos de segurança e proteção. É fácil encontrar alguém precisando de praticamente qualquer coisa que você possa doar.

  • Não estoque produtos. Se já tiver comprado produtos básicos em excesso, considere doar parte do estoque a uma instituição assistencial ou a um vizinho que não possa sair.

  • Busque formas de ajudar sua comunidade: ofereça-se para fazer compras, para passear os cães, ajude as pessoas a se organizarem para enfrentar a quarentena ou telefone aos idosos solitários para saber se estão bem.

  • Se fizer compras para pessoas vulneráveis, deixe-as na porta de entrada ou mantenha uma distância segura ao entrar na casa. E não se esqueça de higienizar mãos e superfícies antes e depois da entrega.

  • Faça compras ou outros serviços externos se possível de uma única vez para limitar a sua exposição. Todos, e não apenas os idosos, deveriam se manter seguros tanto quanto possível.

  • O isolamento tende a ser muito cruel para pessoas idosas. Use a tecnologia para mantê-las conectadas. Configure celulares ou notebooks para facilitar a comunicação virtual das pessoas mais velhas. Mostre como assinar podcasts e identifique podcasts de seu interesse.

  • Ajude as pessoas a encontrarem coisas interessantes para fazer. Várias empresas e sites estão disponibilizando acesso gratuito a seu conteúdo virtual nesse momento de crise. É possível encontrar cursos online, ouvir concertos virtuais e acompanhar tours por museus famosos de forma totalmente gratuita.

  • Ofereça-se como contato em caso de emergência para familiares de idosos que morem em outra cidade ou estado.

  • Ofereça seu tempo e sua atenção – difícil pensar em alguma coisa mais valiosa para doar do que isso.