Você sabe onde procurar emprego?


Encontrar trabalho pode não ser fácil, mas também não é uma tarefa impossível. E esse desafio aparente fica mais fácil se você tiver um objetivo claro a ser atingido e um caminho a seguir.


O que você está procurando?


Em primeiro lugar, tente identificar o tipo de trabalho que deseja conseguir. Você quer trabalhar período integral ou prefere um esquema mais flexível de horários? Você pode trabalhar para uma empresa ou por conta própria. Pode ser um trabalho permanente, por tempo determinado, temporário ou sazonal. Você pode ter sua base de trabalho em um escritório ou em casa. Ou quem sabe prefira um trabalho voluntário. Muito bem, por onde começar?


Junte suas ferramentas de trabalho


Você vai precisar de algumas ferramentas antes de começar sua busca.


  1. Prepare seu currículo. Faz tempo que não prepara um? Uma busca na internet irá indicar diversos sites que podem ajudá-lo a nesse sentido.

  2. Faça uma lista das empresas em que gostaria de trabalhar.

  3. Liste as condições de trabalho que gostaria de encontrar: horários, localização, tipo de trabalho, salário e benefícios.

  4. Prepare uma lista de referências: antigos empregadores, colegas de trabalho, parceiros ou qualquer pessoa familiarizada com seu trabalho.

  5. Obtenha um computador e uma conexão à internet.


Por onde começar sua busca?


Agências de emprego particulares: são pessoas físicas ou jurídicas, remuneradas pelas empresas que procuram funcionários para preencher as vagas que têm disponíveis. Eles irão revisar sua experiência de trabalho e tentar compatibilizar sua experiência às vagas em aberto. Você não deveria ter que pagar pelo serviço – eles são remunerados pela empresa que irá empregá-lo. Você pode encontrar uma relação de agências de emprego nos classificados, na internet ou pedir indicações a amigos. Os cadernos de classificados costumam trazer anúncios com as posições abertas nas várias agências.


Agências governamentais: As entidades estaduais e federais de trabalho costumam operar serviços de recolocação como parte de sua atuação. Funcionam de forma semelhante às agências de emprego privadas e podem até mesmo superá-las em termos de trabalhadores em início de carreira e aposentados. Podem oferecer o treinamento requerido pelo trabalho. Você não terá que pagar. Procure na lista de classificados em agência governamentais ou contate os serviços municipais ou estaduais de sua localidade.


Agências de serviço social: Algumas organizações voltadas ao serviço social têm se envolvido com a recolocação de desempregados. Esse serviço é prestado de forma gratuita.


Agências de serviço temporário: Agências que se especializam em atender aempresas com demanda para posições de caráter temporário, de curta ou média duração, para período integral ou meio período. A maior parte delas irá contratá-lo como funcionário, com salário e benefícios definidos, e colocá-lo para trabalhar nas empresas contratantes. Esse esquema permite que você faça adquira experiência em empresas e áreas diferentes. Também é uma opção interessante para quem busca variedade e flexibilidade. Essas agências normalmente oferecem treinamento, principalmente em áreas como informática.


Cooperativas: Você terá um contrato como autônomo, por um período determinado e uma remuneração previamente definida. Geralmente não inclui benefícios.


Anúncios: O velho método ainda funciona. Procure nos classificados de empregos dos principais jornais de sua cidade. Você vai encontrar uma oferta enorme de anúncios para os diferentes segmentos docomércio e indústria. Se não encontrar o emprego ideal, ao menos sairá com uma lista de possíveis empregadores a serem contatados. Use seus óculos de leitura para ler os anúncios minúsculos de pequenas companhias que realmente precisam de trabalhadores mas não podem pagar anúncios mais caros. Fique atento a avisos de emprego nos muros e portões de empresas – entre e peça informações.


Anúncios na internet: Tem medo da internet? Você não é o único. Coloque como objetivo aprender a usar o computador e começar a navegar na web. Se não tiver o equipamento ou as habilidades para isso, peça ajuda a alguém da família, um amigo ou procure programas municipais ou estaduais de educação de adultos. A internet oferece inúmeros painéis de emprego, nos quais você pode publicar o seu currículo. Você pode fazer sua busca por profissão, localização geográfica, categoria profissional ou indústria. Encontrada a posição, você pode enviar um currículo ou uma carta de apresentação. Ao utilizar a internet, evite divulgar informações pessoais como números de contas bancárias e senhas pessoais.


Associações de Classe e Grupos Profissionais: A maioria das associações de classe, sindicatos e grupos de profissionais de uma mesma categoria oferecem serviço de recolocação. Você pode contatá-los por telefone mas isso tomará mais tempo e custará mais caro do que utilizar a internet.


Contate os empregadores diretamente: Antes da internet, era comum entrar em uma empresa e preencher uma ficha de solicitação de emprego. Embora não seja o processo mais comum, essa continua a ser uma opção. Liste as empresas em que gostaria de trabalhar. Telefone e obtenha o endereço para entrega de currículo.

Muitas empresas valorizam os profissionais mais experientes, principalmente nos segmentos de varejo, saúde, serviços financeiros e atendimento a clientes. Elas começam a perceber as vantagens de trazer para seus quadros de funcionários pessoas maduras, dedicadas, experientes e confiáveis – como você.


#recolocação #currículo #trabalho #emprego #procuraremprego