Assine nosso blog

O que você vai mudar primeiro?


Todo mundo imagina como será a sua vida quando parar de trabalhar - uma série de dias sem estresse, repletos de atividades gratificantes. Uma lista de coisas para fazer e um monte de lugares para ir.


A chance de colocar tudo isso em prática, porém, é bem pequena. Porque para fazer a maioria dessas coisas, você vai precisar mudar e fazer coisas que não está acostumado a fazer. Vai ter que mudar seus hábitos ou passar a viver de forma diferente. Vai ter que planejar ou sair da sua zona de conforto.


E quase todo mundo, tem horror a mudança.


Na maioria dos casos, quando uma pessoa para de trabalhar, acaba preenchendo o espaço deixado pelo trabalho com as outras atividades que já tinha enquanto trabalhava.


Ao invés de aproveitar o tempo liberado pelo trabalho para começar novos projetos e fazer novas descobertas, as pessoas acabam fazendo mais das coisas que já faziam e mantendo seu antigo estilo de vida.


E não há nada de errado com isso, se essa for sua expectativa para essa fase da vida. Se, entretanto, você tinha grandes planos para este momento, vai ter que estar preparado para mudar seus hábitos, rotinas e prioridades, se quiser que isso aconteça.


  • Se pensou em estudar italiano ou fazer pilates, quando vai começar?


  • Se planejou morar na praia, está preparado para trocar médicos, prestadores de serviços e lojas preferidas pelas opções locais?


  • Se o seu sonho é viajar frequentemente, está disposto a compensar esse gasto adicional reduzindo despesas em outras áreas de sua vida?


  • Se o grupo de amigos do trabalho era uma parte importante de sua vida, o que pretende fazer para preservar a amizade e/ou fazer novos amigos?


Você pode realizar os projetos que imaginou e fazer da aposentadoria uma das melhores fases de sua vida, mas precisa estar disposto a abraçar a mudança.


E aí, o que você vai mudar primeiro?

Rosa Maria Paulino

Tudo começou assim: depois de anos investindo na carreira, eu parei de trabalhar. E aí, vieram todas as perguntas difíceis: Eu vou poder abrir mão de um salário? Como vou gastar todas as horas do dia? Será que vou ser feliz longe do mundo corporativo?

Eu não sabia, mas saí atrás das respostas. Fui ver como estavam as finanças. Relembrei  aptidões e habilidades. Resgatei o que me fazia feliz e decidi como gostaria de viver dali para a frente. E descobri que para ter um Futuro Sob Medida, eu teria que criá-lo.

 

Desde então, muita coisa aconteceu.​ 

 

Retomei o convívio com a família e fiz novos amigos. Adotei um estilo de vida mais saudável e equilibrado. Organizei e passei a controlar minhas finanças. Investi em atividades culturais e de lazer. E achei que minha experiência poderia ajudar outras pessoas na mesma situação.

 

Vamos nessa?

Assine nosso blog