Assine nosso blog

Faz sentido pensar em aposentadoria aos 20 anos?


Jovens na casa dos 20 anos podem dizer que tem o tempo a seu favor, mas só se começarem a usá-lo agora. E, característico da idade, é bem provável que ainda estejam pagando seus estudos, a conta do celular, despesas de cartão de crédito. Isso sem contar as despesas de alimentação, moradia e os gastos de fim de semana.


Mesmo com tudo isso, é possível dar os primeiros passos para um futuro tranqüilo. O grande desafio é convencer o jovem de que o futuro está longe, mas vai chegar. Se você tem filhos nessa faixa etária, converse com eles sobre os pontos abaixo. São dicas importantes para observar desde já. Para a tranqüilidade deles – e a sua.


Tire vantagem dos juros compostos


Qualquer investimento que você faça agora irá crescer por décadas antes mesmo de você pensar em parar de trabalhar. Quanto mais cedo você começar a poupar, menos dinheiro terá que colocar de lado a cada mês. Aos 20, poupar 15% de tudo o que ganhar irá permitir uma aposentadoria tranqüila – esse percentual aumenta para 25% aos 40 e para 45% aos 50 anos.

A parte da empresa é lucro!


Os trabalhadores mais jovens têm maior probabilidade de poderem contar com um plano de aposentadoria patrocinado pela empresa. Se este for seu caso, você deve fazer todo o possível para contribuir com o maior valor que puder para esse plano, assegurando a contrapartida da empresa. Nenhum investimento financeiro irá garantir a taxa de retorno de um plano de previdência privada patrocinado pela empresa e você ainda pode se beneficiar do diferimento do imposto de renda.


Leve o dinheiro com você


Quando você sair de um emprego, não deixe o dinheiro da aposentadoria para trás. Muitas pessoas preferem perder a contribuição da empresa e até mesmo parte de suas próprias contribuições e sacar o dinheiro na hora de mudar de emprego. Mas adotar essa atitude duas ou três vezes enquanto você é jovem significa sacrificar uma parcela importante de rendimentos quando você tiver 60 anos. Ao invés disso, use a portabilidade para transferir o seu dinheiro para outro fundo, onde ele poderá continuar crescendo ao longo do tempo.


Assuma sua parte


Enquanto no passado a quase totalidade dos aposentados dependia financeiramente da previdência social, atualmente é cada vez maior o número de pessoas complementando sua aposentadoria com recursos da previdência privada ou de suas próprias economias. Essa tendência torna você ainda mais responsável por cuidar de suas finanças e pelo planejamento e execução de uma estratégia financeira que garanta tranqüilidade e conforto em seus anos de aposentadoria.


Esta informação tem caráter educativo apenas. Procure a orientação de um consultor financeiro antes de tomar suas decisões de investimentos.


#planejamentodeaposentadoria #investimentos #orçamentodoméstico #previdênciacomplementar #impostoderenda #previdênciaprivada #planejamentofinanceiro #previdênciasocial #aposentadoria

Rosa Maria Paulino

Tudo começou assim: depois de anos investindo na carreira, eu parei de trabalhar. E aí, vieram todas as perguntas difíceis: Eu vou poder abrir mão de um salário? Como vou gastar todas as horas do dia? Será que vou ser feliz longe do mundo corporativo?

Eu não sabia, mas saí atrás das respostas. Fui ver como estavam as finanças. Relembrei  aptidões e habilidades. Resgatei o que me fazia feliz e decidi como gostaria de viver dali para a frente. E descobri que para ter um Futuro Sob Medida, eu teria que criá-lo.

 

Desde então, muita coisa aconteceu.​ 

 

Retomei o convívio com a família e fiz novos amigos. Adotei um estilo de vida mais saudável e equilibrado. Organizei e passei a controlar minhas finanças. Investi em atividades culturais e de lazer. E achei que minha experiência poderia ajudar outras pessoas na mesma situação.

 

Vamos nessa?

Assine nosso blog