• Rosa Maria Paulino

Erros fatais: porque morremos de ataque do coração

Todo mundo sabe que ataques cardíacos são, em grande parte, passíveis de prevenção. Ainda assim, essa continua sendo uma das principais causas de mortalidade. Está na hora, portanto, de levar em consideração o que estamos fazendo de errado:

Nós fumamos

O risco de morrer de ataque cardíaco é cerca de quatro vezes maior nos fumantes. A maioria das pessoas pensa que o maior risco de fumar é contrair câncer, mas isso não é bem verdade; fumar é o maior fator de risco quando se trata de ataques cardíacos, derrames e doenças cardiovasculares. Fumar contribui para os ataques cardíacos pelas seguintes razões:

  1. aumenta a pressão arterial

  2. os componentes cangerígenos do fumo causam dano às paredes das artérias

  3. o monóxido de carbono da fumaça interfere com a capacidade do sangue de levar oxigênio até o coração

  4. provoca o estreitamento dos vasos sanguíneos que levam sangue para as pernas e braços

Nós não caminhamos

Está cientificamente comprovado que o risco de um ataque cardíaco em pessoas fisicamente ativas é 50% menor. Também está comprovado que 30 minutos de atividade física moderada, como uma caminhada rápida na maior parte dos dias da semana, é suficiente para reduzir o risco de ataque cardíaco.

Lembre-se de que o coração é um músculo e, assim como qualquer outro músculo do corpo, se fortalece à medida em que é exercitado. Sem exercício, perde as fibras musculares e enfraquece até se tornar incapaz de fazer seu trabalho. E a última coisa que você quer é um coração que não consegue trabalhar.

Os efeitos diretos da atividade física sobre o coração são muitos:

  1. Fortalece o coração, permitindo que ele bombeie mais sangue com um número menor de batidas

  2. Reduz a pressão sanguínea ao aumentar o diâmetro das artérias coronárias

  3. Reduz o LDL, o mau colesterol

  4. Aumenta o HDL, o bom colesterol

  5. Reduz os triglicérides

  6. Reduz o risco de diabetes, um fator de risco das doenças cardíacas

Comemos muita gordura saturada

Não é sem motivo que as autoridades na área de Saúde recomendam limitar o consumo de gorduras saturadas:

  1. A gordura saturada é entre todos os tipos de gordura a mais rígida e é sólida a temperatura ambiente. Gorduras sólidas são de difícil dissolução e podem facilmente ficar presas nas artérias.

  2. Gorduras saturadas fazem com que o fígado produza colesterol em excesso. O fígado produz cerca de 75% do colesterol que seu corpo precisa a partir de fontes internas, enquanto os 25% restantes vêm dos alimentos. Mas quando você ingere muita gordura saturada, seu fígado continua produzindo colesterol e você acaba com mais colesterol do que necessita.

Limite o consumo de gordura saturada a menos de 10% do total de calorias que você ingere diariamente.

Consumimos gordura trans em excesso.

A gordura trans é produzida artificialmente através da inserção de moléculas de hidrogênio em óleos vegetais. Através desse processo, o óleo que é líquido a temperatura ambiente, muda sua forma original e se torna sólido. Os formatos não-naturais da gordura trans provocam a malformação de nossas células e seu conseqüente mal funcionamento – e isso inclui as células do coração e das artérias.

Leia os rótulos dos alimentos e evite produtos que contenham gordura trans ou hidrogenada.

Comemos poucas frutas e legumes

Pessoas que consomem frutas, verduras e legumes regularmente têm menor incidência de doenças cardíacas. Frutas e legumes contêm fitoquímicos, elementos químicos não-nutritivos que protegem a planta-mãe de infecções e invasões de micróbios. Pesquisas recentes indicam que os fitoquímicos também nos protegem contra várias doenças, entre elas as doenças cardíacas.

Alguns dos efeitos dos fitoquímicos em nosso organismo:

  1. Agem como antioxidantes

  2. Mantêm sadias as paredes dos pequenos vasos sanguíneos

  3. Fortalecem os pequenos vasos sanguíneos

  4. Evitam o acúmulo de plaquetas

  5. Bloqueiam enzimas específicas que aumentam a pressão sanguínea

Inclua cerca de 9 porções entre frutas e legumes em sua alimentação diária como parte de uma dieta saudável.

Somos muito estressados

Você já sofreu de fortes dores de cabeça, dores musculares, ansiedade, insônia e cansaço? Se esses sintomas são familiares, seu corpo pode estar sofrendo de estresse em excesso.

Atualmente, 80% da população sofre de algum tipo de sintoma provocado pelo estresse que pode acabar resultando em doenças como a hipertensão, um fator de risco para os ataques cardíacos.

Tentar dar conta de muitas coisas a cada dia pode estar contribuindo para seu alto nível de estresse. Você precisa aprender a se proteger do estresse a seu redor. Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo:

  1. Caminhe sempre e tanto quanto possível

  2. Adicione vitamina B à sua dieta – elas têm um efeito calmante e relaxante sobre o sistema nervoso e ajudam a combater a ansiedade, irritabilidade, tensão e insônia. A vitamina B pode ser encontrada em grãos, ervilhas, peixes, ovos. Ou, como segunda opção, utilize suplementos vitamínicos que incluam o complexo B.

  3. Inclua castanhas em sua dieta. Elas têm um alto teor de cálcio, magnésio, potássio, zinco e cromo, minerais que favorecem o relaxamento muscular.

  4. Permita-se parar dez minutos por dia para conversar com os amigos ou ouvir música.

  5. Reserve ao menos um fim de semana por mês para fazer somente aquilo que lhe der vontade, sem compromissos previamente agendados ou obrigações de qualquer espécie.

Nós bebemos álcool em excesso

Evite consumir álcool. A Organização Mundial de Saúde estima que cerca de 2/3 dos derrames e 50% dos ataques cardíacos são causados por pressão alta. E cerca de 5 a 7% dos casos de hipertensão são causados pelo alto consumo de álcool. O consumo de álcool deve limitar-se a dois copos de vinho por dia, para os homens, e a um copo de vinho por dia para as mulheres.

O esforço para implementar essas recomendações em seu dia a dia vai colocá-lo na dianteira na luta contra as doenças cardíacas. E, de quebra, irá manter seu nome fora das estatísticas de mortalidade da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

As informações contidas neste site não substituem em hipótese alguma as orientações dadas pelo seu médico. Somente ele está apto a diagnosticar e tratar qualquer problema de saúde.

#coração #gorduras #caminhar #estresse #colesterol #hipertensão #antioxidantes #ataquecardíaco #câncer #fumar #derrames #triglicérides #vitaminas #cigarro #stress #fitoquímicos #pressãoarterial #álcool #exercícios