Ainda dá tempo de correr atrás do prejuízo?

Por Rosa Maria Paulino

Será que você esperou demais para começar a pensar em sua aposentadoria? Será que você chegou perto dos 60 anos sem ter criado uma poupança e sem meios para criar uma? 

Talvez você tenha se conformado com a idéia de trabalhar até ser obrigado a parar por questões de saúde e então passar a viver como puder com sua aposentadoria do INSS. Afinal, milhões de brasileiros dependem exclusivamente do INSS, não é mesmo?  A questão é: você realmente quer fazer parte desse grupo?

Esperar até os 50 ou 60 para começar a poupar para a aposentadoria não é bom. Mas é melhor do que nunca começar. Portanto, pare de perder o sono pensando no assunto e comece agora a mesmo a cuidar de seu futuro financeiro. Qualquer coisa que você faça agora irá impactar a forma como você vai passar seus últimos anos de vida. Veja o que você pode fazer a respeito: 

Defina suas necessidades financeiras

Descubra quanto você vai precisar de dinheiro na aposentadoria. É mais fácil do que parece. Suas despesas maiores serão com moradia e saúde. Claro que você vai gastar dinheiro com roupas, transportes, lazer e utilidades mas a questão aqui é qualidade e não quantidade. Você faz questão de morar em casa própria ou consideraria morar com os filhos ou morar de aluguel? Você pretende manter seu carro e todas as suas despesas ou está disposto a utilizar o transporte público? Não se esqueça das despesas que poderiam ser consideradas supérfluas, como viagens, lazer e hobbies. Antes de  deixá-las de fora de seu orçamento, avalie a importância que elas terão para sua qualidade de vida na aposentadoria.

Um jeito fácil de levantar suas despesas é consultar talões de cheque e recibos de cartões de crédito para ver qual é seu gasto médio atual em cada categoria de despesa: moradia, saúde, utilidades, transporte, alimentos, vestuário, lazer, etc. Se não puder contar com registros de despesas, comece a anotar seus gastos durante pelo menos 3 meses (mas não se esqueça de incluir despesas que ocorrem com freqüência irregular, como licenciamento de veículos, seguros e impostos). Com suas despesas corretamente identificadas, você pode decidir quais delas serão eliminadas ou reduzidas na aposentadoria. 

A seguir, some o valor da aposentadoria que espera receber do INSS (consulte o site da Previdência Social para uma simulação do valor do benefício), com eventuais receitas de aluguel e dividendos das economias que tiver acumulado. Para cobrir a diferença entre suas receitas e despesas, você precisará poupar mais e assegurar o maior retorno possível de seus investimentos.

Como aumentar sua poupança

Você pode aumentar seu nível de poupança de três formas:

1. Reduzindo suas despesas
2. Aumentando suas receitas
3. Transformando ativos em investimentos

Muitos de nós já tivemos plano de previdência privada mas usamos esse dinheiro - parcial ou totalmente - em situações de emergência. Considere construir um fundo para essas situações. Antes de começar a poupar para a aposentadoria, coloque de lado dinheiro suficiente para cobrir 3 meses de despesas em casos de necessidade. E, a partir daí, preserve tudo o que poupar para o futuro.

Corte despesas

A melhor forma de reduzir despesas é reduzir o dinheiro disponível em suas mãos. Escolha uma aplicação que seja automaticamente debitada de seu salário ou sua conta bancária. Sem acesso ao dinheiro, fica mais difícil gastar. Planos de previdência privada são perfeitos para isso e ainda permitem dedução do valor para efeitos de imposto de renda. A seguir, reveja seu orçamento e veja onde é possível cortar gastos. Qualquer quantia, por menor que seja, fará uma grande diferença se investida no longo prazo e beneficiada por juros compostos.

Otimize suas receitas

Há algumas formas de aumentar sua renda:

 

  • Desenvolver uma atividade remunerada adicional. Quem sabe colocar em uso aquela habilidade que todos elogiam?

  • Direcionar os aumentos de salário diretamente para suas aplicações financeiras. Se você não começar a gastar a renda adicional, nem vai sentir sua falta. 

 

Tenha em mente que o esforço para reduzir despesas e ao mesmo tempo aumentar receitas pode representar um fator de estresse em sua vida. Cuidado para não exigir demais de si próprio e de seus familiares.

 

Transforme ativos em investimentos

Ativos como casas de praia, automóveis, antiguidades, coleções, joias e até mesmo a casa em que você mora podem ser convertidos em investimentos produtivos. Se você não consegue viver com a idéia de se desfazer de sua casa própria, considere trocá-la por outra em uma área menos valorizada ou até mesmo em uma cidade mais distante, revertendo a diferença para sua aplicação financeira. 

Reveja sua carteira de investimentos

Busque investir suas economias em aplicações com o maior retorno possível para o seu perfil. Lembre-se de que ativos de alto retorno são mais voláteis.

 

Ao investir para a aposentadoria, você precisa investir não apenas de agora até o momento em que vai parar de trabalhar, mas de agora até o fim de sua vida. E, ao longo desse período, você vai ter metas de curto e longo prazo. Você vai estar aplicando em seu plano de previdência privada ao mesmo tempo em que precisa poupar para trocar de carro daqui a 2 anos. A maioria das pessoas precisa ter um portfolio com investimentos de médio e longo prazo.

Como você vê, pode não ser fácil mas é possível recuperar o tempo perdido. Comece agora a cuidar de seu futuro financeiro e volte a dormir tranqüilo.
 

Esta informação tem caráter educativo apenas e não deve ser considerada como recomendação de investimentos. Procure a orientação de um consultor financeiro antes de tomar suas decisões de investimentos.

Gostou deste artigo?
Cadastre-se e receba um alerta sempre que um novo artigo for publicado.
Quer ler outros artigos sobre Suas Finanças?