Como procurar emprego na era digital?

Por Rosa Maria Paulino

Se procurar trabalho em época de crise econômica é um desafio para qualquer pessoa, imagine então o que isso representa para aquelas com mais de 50 anos. Se você não tem passado por isso há algum tempo, vai se surpreender com as mudanças ocorridas nos últimos anos...

 

Lembra-se do tempo em que procurar emprego significava pesquisar o caderno de classificados com uma caneta nas mãos? Ou quando era comum entrar na recepção de uma empresa e pedir para preencher uma ficha de solicitação de emprego?

Ainda há cadernos de classificados e várias empresas recebem solicitações de emprego em mãos, mas a verdade é que os tempos mudaram e com eles as técnicas mais efetivas de busca de um emprego. Para ser mais competitivo, você vai precisar entender o que mudou e estar preparado para adotar novas estratégias no processo de se recolocar no mercado de trabalho.

 

Adote a internet para complementar os classificados

 

O caderno de classificados já foi a principal fonte de oferta de empregos mas as maiores empresas atualmente divulgam suas oportunidades de trabalho na internet. Você pode acessar qualquer site de busca e usar palavras como “emprego”, “vagas”, “currículos”, etc. para receber de volta uma lista de sites com ofertas de vagas. Você pode ainda direcionar sua busca de vagas por localidades, profissão, segmento de mercado, indústria, ocupação. Mecanismos específicos de busca trabalham com um grande número de posições em várias áreas de atividades mas também há sites especializados em indústrias ou em níveis salariais.

 

Não datilografe, digite.

 

Você provavelmente não vai precisar de caneta, máquina de escrever, máquina de fax, envelopes ou selos para preparar e enviar seu currículo pelo correio. Agora espera-se que você possa digitar seu currículo em um computador e envia-lo eletronicamente para a página de recrutamento no site da empresa. Aliás, ter seu currículo cadastrado nessas páginas é uma etapa fundamental de qualquer processo de procura de emprego. Se você não se sente confortável em usar um computador, utilizar aplicativos como processadores de texto e navegar na internet, é melhor corrigir essa situação o mais rápido possível. Peça a ajuda de um amigo ou familiar ou procure uma escola especializada. O mercado de trabalho não oferece muitas oportunidades que dispensem totalmente o uso da tecnologia.

 

Se você não pode combater o mal, una-se a ele

 

Seu currículo costumava ser lido por uma pessoa da área de Seleção. Agora nem sempre isso acontece. Atualmente há softwares que rastreiam palavras chaves e dão prioridade aos currículos que as incluam. Sabendo disso, faça uso de palavras chaves retiradas do anúncio ou da descrição da posição publicada no site da empresa, tais como título do cargo, requisitos, qualificações, tipos de experiência, habilidades, etc.

 

Não se frustre com a falta de resposta

 

Você costumava receber uma carta da empresa confirmando o recebimento de seu currículo e informando sobre as próximas etapas do processo. O volume de currículos submetidos atualmente fez com que algumas empresas abandonassem essa prática. Verifique com alguma regularidade o site da empresa para ver se a vaga continua aberta (ainda há esperança...) ou se foi retirada (direcione sua energia para oportunidades mais promissoras).

 

O fato de você não ter sido selecionado não significa que você não tenha competência para desempenhar a função. Existem dezenas de motivos não relacionados a competência ou qualificações  para a empresa ter escolhido outra pessoa para o cargo. Não leve isso para o lado pessoal e lembre-se de que ao contratar uma outra pessoa, a empresa deixou você fora do processo - juntamente com pelo menos outros 350 candidatos.. 

 

Currículos sob medida

 

Na época em que você consultava os classificados, as vagas anunciadas eram claramente definidas e um modelo padrão de currículo era o bastante. Com a atual complexidade do ambiente corporativo, você precisa preparar currículos diferentes para atender aos requisitos das várias funções. Concentre-se no requisitos críticos para a função e enfatize suas realizações e resultados nessas áreas nos últimos 10-15 anos.

 

Os empregos costumavam ser duradouros - muitas pessoas se aposentavam na primeira empresa em que trabalhavam. Hoje, espera-se que uma pessoa tenha vários empregos e até mesmo várias carreiras ao longo da vida.

 

Ter vivenciado empresas, mercados e desafios diferentes valoriza o profissional. Se você tem um histórico profissional limitado a uma ou duas empresas, ressalte o aumento de responsabilidades ao longo do tempo ou a diversidade de desafios a que esteve exposto.

 

Há empresas que oferecem a seus colaboradores oportunidades de trabalhar em diferentes áreas, cada qual demandando um conjunto de habilidades específico. Um lembrete: esteja preparado para explicar intervalos entre uma empresa e outra.

 

Seu perfil na internet faz de você uma pessoa pública

 

Você já não tem o mesmo controle sobre suas informações pessoais como costumava ter na época do Departamento de Pessoal. Aprenda a proteger sua privacidade ao utilizar os vários recursos da internet e tenha em mente que muitas empresas consultam as redes de relacionamentos sociais em busca de informações sobre candidatos. Tenha certeza de que seu perfil e suas fotos em sites como Orkut e Facebook não irão depor contra você se acessados pela pessoa responsável pela área de Recrutamento e Seleção da empresa em que deseja trabalhar.

 

Seu chefe pode ter idade para ser seu filho

 

Prepare-se para ser entrevistado por pessoas  que poderiam ser seus filhos. Afinal, se conseguir o emprego, há uma grande chance de que seus colegas de equipe e até mesmo seu chefe sejam vários anos - ou décadas - mais jovens que você. As vantagens são muitas: essa faixa etária valoriza a diversidade de experiência, a disponibilidade para correr riscos e enfrentar mudanças, a capacidade de trabalhar em equipe e as aptidões que incluimos no conceito de inteligência emocional.

 

Por outro lado, esse grupo etário prefere estruturas pouco hierarquizadas - seus resultados pesam muito mais do que os vários títulos que acumulou, tem pouco apreço por profissionais que sacrificam a vida pessoal em função do trabalho, são mais objetivos (cuidado com um currículo que descreva em detalhes seus 30 anos de carreira...), usam palavras e expressões que refletem a época e o ambiente em que vivem. Talvez você circule em um ambiente diferente, mas a época é a mesma. Mantenha-se atento ao que acontece a seu redor. Adapte a forma e o conteúdo de sua mensagem a seu público. E, aproveitando a deixa, adapte também seu visual ao século XXI.

 

Enfrente e tire proveito da tecnologia

 

Lembra-se do tempo em que os equipamentos que você devia dominar eram a máquina de escrever e a calculadora, o telex e, em empresas modernas, o fax? Isso foi ontem. Hoje você precisa saber usar o computador, diferentes programas e aplicativos e acompanhar de perto a contínua evolução da tecnologia. Valorize o que essas tecnologias e dispositivos representam em termos de agilidade na comunicação e na tomada de decisões. Entenda, aprenda a usar e tire proveito de recursos como o MSN Messenger, Skype, SMS, Bluetooth, Acho que não preciso nem falar que isso vai bem além de saber enviar emails e utilizar a maior parte dos recursos de seu celular.

 

Não se faz mais entrevistas como antigamente

 

Entrevistas de emprego costumavam girar em torno de sua educação e experiência. Prepare-se para falar sobre suas realizações, seus resultados em termos mensuráveis e sobre como pode contribuir para o sucesso da empresa. E certifique-se de usar palavras que transmitam energia e execução. Verbos de ação e descrições específicas de suas realizações irão dar força e vitalidade a seu  currículo. Além disso, expressões atuais e jargão tecnológico irão reforçar a idéia de que você se mantém atualizado.

 

 

Mudanças são necessárias e importantes

 

Muita coisa mudou na forma de se procurar emprego ao longo do tempo. Mas isso não deve ser um problema para você por dois motivos: primeiro, porque mudar faz parte da vida. A necessidade de lidar com essas mudanças é o que nos mantém física, emocional e intelectualmente desafiados. Segundo, porque independente de sua idade e de sua falta de prática nessa área, as regras mudam mas o jogo continua o mesmo.

 

As empresas ainda precisam de bons profissionais para atingir seus resultados. Elas ainda dependem de pessoas com integridade, garra, desejo de aprender coisas novas e disposição para  assumir compromissos e enfrentar desafios. E onde está escrito que somente pessoas abaixo dos 50 anos preenchem esses requisitos?

Gostou deste artigo?
Cadastre-se e receba um alerta sempre que um novo artigo for publicado.
Quer ler outros artigos sobre Trabalho & Carreira?